• domingo, 19 de maio de 2024

Na recente movimentação política na Paraíba, o presidente da Assembleia Legislativa, Adriano Galdino (Republicanos), cogitou a possibilidade do prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena (PP), despontar como um dos principais contendores para liderar a chapa governista nas eleições estaduais de 2026. Galdino argumentou que o atual vice-governador, Lucas Ribeiro, careceria de influência para tal empreitada.

Contudo, uma visão divergente foi apresentada pelo deputado estadual Hervázio Bezerra, que apontou o vice-governador como o sucessor natural de João.

Bezerra salientou que, embora a perspectiva com Cícero Lucena seja viável, o verdadeiro herdeiro da gestão de João seria o vice-governador Lucas Ribeiro. Ele sublinhou a importância do poder inerente à posição, referindo-se à capacidade transformadora que a “caneta” do governo proporciona, convertendo um indivíduo comum em uma figura política de destaque.

“Eu posso ser considerado parcial, pois, na eventualidade de Cícero ser candidato, meu filho Léo assumiria a prefeitura. Porém, não é apenas isso. Precisamos ser francos. Ao advogar a possibilidade de João Azevedo concorrer ao Senado, estou admitindo que Lucas Ribeiro assumirá o governo, e, nesse contexto, não podemos subestimar ninguém”, afirmou.

Hervázio também recorreu a exemplos históricos de líderes políticos paraibanos que emergiram de posições inicialmente menos proeminentes. Ele mencionou figuras como Maranhão e Burity, que, apesar de suas origens modestas na política, conquistaram considerável influência e liderança.

“Quando se está naquela cadeira com aquela caneta, e hoje a caneta está repleta de tinta devido ao prestígio que o governador e o governo desfrutam no cenário nacional, tudo muda”, enfatizou.

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.